domingo, 1 de setembro de 2013

Sofrer poético

O destino poético de todo poeta é o sofrer!
É escravizar-se na atmosfera dos próprios pensamentos
para descrever, em larga escala, os
sofrimentos diminutos como avião
sem asas sustentado por quatro membros.
Almeja atingir os céus e buscar em cada
estrela as pistas que conduzem à mulher
amada!
Banhar-se na lua com as gotículas de luz,
reacendendo a esperança de uma noite
tépida. 
Olhando para o vazio na busca do
compreender hermenêutico do conteúdo

de todo o sofrimento poético.

Murillo Cesar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário